Consórcio Fronteiras Florestais

Promove a inclusão socio-ambiental das populações em zonas de ocupação da amazônia brasileira por meio da gestão territorial e adoção de práticas de manejo sustentável.


Consórcio Fronteiras Florestais

Objetivo

Promover a inclusão socioambiental das populações em zonas de ocupação da Amazônia por meio da gestão territorial e adoção de práticas de manejo sustentável dos recursos florestais, visando à redução do ritmo de devastação de duas regiões do Arco de Desmatamento na Amazônia brasileira.

Atividades previstas

  • Fortalecimento das organizações e dos poderes públicos locais para uma maior capacidade de atuarem efetivamente no ordenamento e gestão territorial sustentáveis;
  • Execução e promoção de alternativas ao uso predatório dos recursos naturais, tais como agricultura sustentável, manejo florestal, manejo de UCs junto às comunidades e organizações locais;
  • Ampliação da participação das organizações locais para influenciarem as políticas públicas de apoio à produção familiar e à gestão territorial sustentável, de modo que estejam presentes nos comitês, fóruns e conselhos locais de desenvolvimento rural sustentável.

Beneficiários

Pequenos produtores familiares, colonos migrantes, famílias ribeirinhas e comunidades indígenas do Alto Xingu e do Sul do Amazonas. O projeto deverá atingir cerca de 67.000 pessoas entre produtores familiares, famílias ribeirinhas e indígenas.

Área de atuação

Sul do Amazonas: municípios de Humaitá e Canutama; e no Sul do Pará/Alto Xingu: municípios de São Felix do Xingu, Tucumã e Ourilândia do Norte.

Resultados

  • Elaboração da linha de base e mapas sobre o desmatamento para as áreas do Projeto
  • Visitas às comunidades dentro da Área de Proteção Ambiental do Triunfo e elaboração dos critérios de seleção dos grupos e definição dos papéis das entidades da ADAFAX no acompanhamento aos grupos.
  • Realização do Diagnóstico de Sistemas Agrários em Humaitá.
  • Visitas às comunidades em Humaitá para entrevistar comunitários e identificar sistemas agrícolas atuais e os bloqueios e tendências institucionais, técnicos, comercias, e organizacionais. Elaboração dos critérios e definição dos grupos de referência e as metodologias para acompanhamento dos grupos em Humaitá.
  • Levantamento e atualização de informações relativas ao zoneamento, situação dos agricultores familiares, grupos de agricultores de referência para estabelecer a linha de base da situação da APA do Triunfo.
  • Definição dos três territórios onde serão elaborados os planos de uso de recursos naturais em Humaitá.
  • Realização do Diagnóstico Institucional da APA do Triunfo.
  • Aprovação do projeto “Fortalecimento das Organizações da Sociedade Civil de São Félix do Xingu como suporte a governança e ao desenvolvimento sustentável” a ser implementado pelo IEB e ADAFAX.
  • Participação em vários fóruns e reuniões regionais.

Mapa

 


Coordenação

Parceiros

? ? ? ??

 

Apoio