Oficinas com povos e populações extrativistas indígenas debatem segurança na coleta e comercialização do açaí

  June 3, 2019

Extrativistas de comunidades de Rondônia e Amazonas participaram de três oficinas conduzidas por técnicos da Reserva Extrativista Cozumbá – Iracema, do Acre.

O Instituto Internacional de Educação do Brasil (IEB), em parceria com assessores, manejadores e beneficiadores de açaí da Reserva Extrativista Cazumbá – Iracema, de Sena Madureira, no Acre, realizou três oficinas de Boas Práticas de Coleta do Açaí em três em comunidades de Rondônia e do Amazonas.

Técnicas de manejo na oficina prática

As atividades aconteceram em multi sítios que compõem a geografia do projeto “Iniciativa Açaí”. Durante 10 dias, 114 extrativistas do Território Indígena Rio Branco e Reserva Extrativista Lago do Cuniã, em Rondônia, e Reserva Extrativista Lago do Capanã, no Amazonas, debateram as experiências, desde boas práticas de coleta e manejo do açaí até o beneficiamento e processamento na agroindústria local.

A estratégia de intervenção do projeto baseia-se no planejamento participativo e execução pelos empreendimentos comunitários de atividades, ações, compras e serviços relacionados à cadeia de valor do açaí.

Oficina prática teve também técnicas de escalada

As comunidades ainda desenvolveram conhecimentos teóricos e práticos do uso dos equipamentos de segurança, como a forma que deve ser colocada a cadeirinha de escalada, o mosquetão, a corda e o nó para futura subida ao pé de açaí.

A partir de agora, as iniciativas comunitárias dão continuidade a gestão dos projetos com técnicas e boas práticas de coleta já estabelecidas. A safra começará em novembro e dezembro de 2019, intervalo de tempo no qual os empreendimentos irão implementar compras, construir infraestruturas e organizar os grupos de coletores.

O projeto conta com a participação de representantes da Cooperativa de Pescadores, Aquicultores, Agricultores e Extrativistas da RESEX do Lago do Cuniã (COOPCUNIÃ), Associação Indígena Doa Txatô (da TI Rio Branco), Associação deMoradores Agroextrativistas do Lago do Capanã Grande (AMALCG) e grupo de produtores de açaí da RESEX Cazumbá-Iracema.