Nota de pesar – Vó Bernaldina Macuxi

  June 24, 2020

Foto: Pedro Stropasolas

A Covid-19 levou mais uma liderança indígena na noite de ontem, em Roraima. Perdemos Koko Meriná Eremu, 75, uma das anciãs mais ativas da cultura Makuxi, da comunidade do Maturuca, na Terra Indígena Raposa Serra do Sol.

Vovó Bernaldina, como era conhecida, possuía conhecimentos milenares de seu povo, como cantos, danças, artesanato, medicina tradicional e rezas. “Foi uma das mulheres protagonistas na defesa da homologação da Terra Indígena Raposa Serra do Sol. Jamais mediu esforços para lutar pelo seu povo e ainda nos dias atuais levava a nossa voz por onde passava, denunciando a violência contra os povos indígenas”, declarou em nota o CIR, Conselho Indígena de Roraima.

Em 2018, a “vovó” ficou conhecida internacionalmente quando foi recebida pelo Papa Francisco, no Vaticano. Na ocasião, ela e seu filho, o artista macuxi Jaider Esbel, foram apresentar a espiritualidade e a visão indígena da etnia em relação ao “grande mundo”.

“Fico com a boa lembrança desse dia. Em Roma, pude sentir que até as forças da natureza tinham respeito por ela, quando rezou e fez parar de chover. O sol se abriu para a equipe gravar cenas do filme Amazonian Cosmos, que ela deixou como legado como grande liderança do nosso povo Makuxi. Deus salve a natureza feminina. Gratidão mãe”, declarou Jaider.

O IEB lamenta profundamente esta perda e reforça os sentimentos contidos nas palavras dos parceiros do CIR: “Vó Bernaldina deixa sua trajetória de resistência pelo mundo para as futuras gerações. Que Deus e o nossos ancestrais a receba em seus braços”.

 

Vó Bernaldina Macuxi fala sobre encontro com Papa Francisco: