Criação de cooperativa contribui para aprimorar organização Sócioprodutiva na Resex Verde para Sempre

  July 27, 2018

No último domingo, 22 de julho, aconteceu na cidade de Porto de Moz, a assembleia ordinária de criação da COMAR (Cooperativa Mista Agroextrativista Floresta Sempre Viva Três Rios). Na ocasião foram subscritos 56 cooperados de 4 comunidades da Reserva Extrativista Verde para Sempre (Ynumbi, Paraiso, Por Ti Meu Deus e Espirito Santo) totalizando um capital social de R$5.500,00. Desde 2016, o IEB em parceria com o CDS e com apoio do USFS/ICMBIO/USAID e CLUA, tem realizado ações de fortalecimento organizacional junto às comunidades para a constituição de um arranjo institucional que atenda às realidades especificas das comunidades. Os resultados desse trabalho já se materializam na constituição da cooperativa a qual inicia com a formação de uma diretoria com a maioria de representação de mulheres e a destinação de todas as sobras líquidas para a constituição do Fundo Comunitário e do Fundo de Investimento, ficando o primeiro sob a gestão das associações comunitárias. Acreditamos que esses encaminhamentos são consequência da metodologia utilizada para a constituição da cooperativa a qual foi feito de forma participativa e transparente e respeitando o tempo e o grau de maturidade das comunidades e suas organizações.

Essa atividade é um marco no processo de fortalecimento das comunidades em busca de maior autonomia na gestão e comercialização da produção agroextrativista oriunda da Resex Verde para Sempre, onde além da recém criada COOMAR, existe desde 2014 a COOMNSPRA, cooperativa mista agroextrativista que atua no Rio Acaraí, atualmente também com 55 cooperados, e que no último dia 21 de julho realizou uma Assembleia Extraordinária de prestação de contas e de planejamento das atividades produtivas para o segundo semestre envolvendo a implementação do plano de manejo florestal sustentável e a comercialização da farinha.

Ainda existem desafios a serem superados, como a constituição e gestão de capital de giro necessários para aumentar a autonomia das comunidades na produção e comercialização agroextrativista. Para isso, ao longo do próximo ano, as diretorias das cooperativas participaram do Formar Gestão de Empreendimentos Florestais Comunitários, um programa de formação continuado o qual terá como objetivo central aprimorar a gestão dos empreendimentos, por meio da melhoria na tomada de decisão gerencial, organizacional, financeira, operacional e comercial.