Publicações

  • Informativo do Observatório da BR-319 n° 12- Setembro 2020

    Saiu a 12° edição do Informativo do Observatório da BR-319, que traz conteúdo qualificado sobre a área de influência da estrada que conecta Manaus (AM) a Porto Velho (RO).  Veja nesta publicação, como o processo de licenciamento ambiental da BR-319 avançou e foi aberto o prazo de 45 dias para solicitação da audiência pública. No Destaque do Mês você conhecerá a opinião de quem vive na região sobre a possibilidade dessas audiências serem realizadas virtualmente por conta da pandemia do Covid-19.

  • Informativo Observatório da BR-319 n° 11- Agosto 2020

    Terras indígenas sem histórico de desmatamento apresentaram, pela primeira vez em 10 anos, áreas de floresta derrubada, é o que aponta o boletim de monitoramento do Observatório da BR-319, divulgado em novo informativo. Essas TI são monitoradas desde 2010, e até então estavam intactas. Esse desmatamento inédito preocupa pesquisadores e lideranças indígenas. Confira também o artigo do Dr. Naziano Filizola, da Universidade Federal do Amazonas (UFAM), publicado na revista Nature sobre o estudo que desenvolveu com sua equipe no rio Madeira, que ressalta a necessidade da implantação de uma política de gerenciamento integrado dos recursos hídricos. E, para fechar, alguns eventos em alusão a 5 de setembro, Dia da Amazônia, além dos PDFs do Estudo e do Relatório de Impacto Ambiental (EIA/RIMA) e do Estudo do Componente Indígena (ECI) do Trecho do Meio da BR-319, que se encontram sob análise do IBAMA.

  • Sistematização de práticas em Sistemas Agroflorestais no Instituto Federal do Pará, Campus Castanhal

    Esta publicação busca apresentar resultados, orientar agricultores, estudantes e público em geral sobre o processo da construção de Práticas em Sistemas Agroflorestais.

  • Sistematização de práticas para a produção orgânica do Jambu

    Esta publicação busca apresentar, orientar agricultores, estudantes e público em geral sobre o processo de produção orgânica do Jambu.

  • Circuito curto de comercialização de alimentos orgânicos

    Cartilha elaborada para informar e estimular os agricultores (as) familiares envolvidos (as) em práticas agroecológicas a engajar-se na construção de redes, como estratégias de comercialização diferenciada de seus produtos em circuito locais de mercado.

  • Sistema Participativo de Garantia (SPG)

    Essa cartilha foi elaborada com objetivo de informar aos agricultores e agricultoras sobre a importância, funcionamento e processo de credenciamento dos Sistemas Participativos de Garantia, uma modalidade de certificação que afere o uso do selo orgânico.

  • Informativo do Observatório BR-319 Edição n° 10- Julho 2020

    Esta é a décima edição do Informativo produzido pelo Observatório BR-319 e trazemos contribuições importantes. Na seção Destaque do Mês, estamos divulgando o  Estudo de Impacto Ambiental (EIA) e um Relatório de Impacto Ambiental (RIMA) da BR-319. Na seção Interior em Foco, conheça mais sobre o Sistema Nacional de Unidades Conservação (SNUC), já que este mês celebramos 20 anos deste sistema. Acesse já a edição do mês de julho e fique por dentro sobre informações e pesquisas na área de influência da BR-319.

  • Informativo do Observatório BR-319 Edição 09- Junho 2020

    O Informativo do Observatório BR-319 é uma boletim de divulgação e compartilhamento de informações sobre os municípios e Áreas Protegidas (Unidades de Conservação e Terras Indígenas) que estão na área de influência da BR-319. O informativo, que será lançado mensalmente, é produzido no âmbito do Observatório BR-319, formado por COIAB, CNS, FAS, FVA, Idesam, IEB, WCS e WWF-Brasil.

  • Cartilha "Horta Familiar Indígena"

    Cartilha "Horta Familiar Indígena"

    A cartilha ‘Horta Familiar Indígena’ é uma iniciativa das  organizações Associação do Povo Indígena Jiahui - APIJ e Organização do Povo Indígena Parintintin do Amazonas - OPIPAM, em parceria com o Instituto Internacional de Educação do Brasil - IEB, que por meio do Projeto SulAm Indígena, apoiado pelo Fundo Amazônia, possibilitou sua elaboração e edição. Seu objetivo é orientar a construção de hortas e o cultivo de hortaliças como fontes de vitaminas e sais minerais e assim contribuir com a qualidade da alimentação das famílias que moram nas Terras Indígenas Nove de Janeiro, Ipixuna e Jiahui.

  • Governo Federal Brasileiro e a Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit – GIZ GmbH.

    Produtos Sociobiodiversos e Agroecológicos da Amazônia

    Na publicação Produtos Sociobiodiversos e Agroecológicos da Amazônia você encontra um catálogo de fornecedores de produtos da Sociobiodiversidade nos estados do Acre, Amazonas, Pará e Amapá. O levantamento foi realizado no âmbito do projeto Mercados Verdes e Consumo Sustentável, uma iniciativa desenvolvida em cooperação técnica entre o governo federal brasileiro e a Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit – GIZ GmbH.

    As informações foram coletadas pelo IEB ao longo de cinco meses entre os anos 2017 e 2018.

  • Katiuscia Miranda; Marcos Silva; Ruth Correa; Thayse Primo; Waldileia Amaral

    Receitas da culinária agroextrativista

    Receitas da Culinária Agroextrativista é o título do livro que reúne as receitas com produtos de base ecológica oriundos dos quintais, roças e matas das famílias do assentamento Acuti Pereira, na região do Marajó, estado do Pará, experiência denominada Cozinha Extrativista Iaçá. Os produtos compõem o cardápio da merenda escolar no município de Portel, fortalecendo os elos entre produção familiar na região.

    O livro é um produto do projeto “MULHERES MARAJOARAS: inclusão produtiva e sustentabilidade”, desenvolvido pelo Instituto Internacional de Educação do Brasil (IEB) em parceria com a Associação dos Trabalhadores Agroextrativistas do Rio Acuti Pereira (ATAA), Associação dos Moradores da Gleba Acuti Pereira (Asmoga) e o Instituto Federal de Ciência e Tecnologia (IFPA) - Campus Breves, com apoio financeiro do Fundo Socioambiental da Caixa Econômica Federal.

    O projeto tem por objetivo central fortalecer as experiências solidárias de inclusão produtiva sustentável de famílias agroextrativistas do Marajó, com base no protagonismo das mulheres. Suas ações também visam ao fomento à capacitação para a agregação de valor aos produtos da agricultura familiar e o acesso ao mercado institucional.

  • Katiuscia Miranda

    VERDE PARA SEMPRE: O PROTAGONISMO DAS COMUNIDADES NA GESTÃO E MANEJO DA FLORESTA NA AMAZÔNIA

    Neste trabalho, a pesquisadora Katiuscia Miranda analisa a experiência com empreendimentos florestais comunitários (EFCs) na Reserva Extrativista (Resex) Verde para Sempre, localizada em Porto de Moz, no Pará. Como resultado final do trabalho de campo, em parceria com os extrativistas da região, a pesquisadora desenvolveu um Plano de Fortalecimento Organizacional para aumentar as capacidades organizacionais dos EFCs.

    Sob orientação dos professores doutores Romier da Paixão Sousa e Roberta de Fátima Coelho, o trabalho foi desenvolvido no âmbito do custo de mestrado do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Rural e Gestão de Empreendimentos Agroalimentares do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará – Campus Castanhal.