PNUD premiará comunidades que promovem manejo sustentável de recursos naturais

A seleção levará em conta projetos que conseguiram avançar na busca pela sustentabilidade em diversas frentes como: combate à fome, empregos ambientalmente responsáveis e redução dos riscos de desastres

Com informações do site das Nações Unidas no Brasil

Até 8 de março, a Iniciativa Equatorial — liderada pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) — recebe indicações para o Prêmio Equatorial 2017, que reconhece soluções locais para desafios ambientais. A edição deste ano da premiação é voltada para comunidades indígenas e pequenos grupos de áreas rurais que encontraram métodos inovadores para proteger, restaurar ou promover o manejo sustentável de recursos naturais.

A seleção levará em conta projetos que conseguiram avançar a busca pela sustentabilidade em diversas frentes — como combate à fome, empregos ambientalmente responsáveis e redução dos riscos de desastres. Segundo o PNUD, a premiação contempla temas transversais, que incluem o direito à terra e à água, justiça social e ambiental e igualdade de gênero.

A escolha dos vencedores destacará o potencial de replicação e ampliação das iniciativas comunitárias. O objetivo da premiação é mostrar que as experiências reconhecidas podem ajudar países a cumprir os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) das Nações Unidas.

Cada projeto ganhador receberá 10 mil dólares, e os participantes serão convidados a participar de diálogos sobre políticas nacionais e globais, bem como em eventos especiais durante a Assembleia Geral das Nações Unidas em Nova York, em setembro de 2017. A cerimônia oficial de premiação está prevista para acontecer no início da Semana do Clima e dos Objetivos Globais.

Os grupos vencedores tornarão-se membros de uma rede de 208 organizações comunitárias de 70 países que receberam o Prêmio Equatorial desde 2002. Entre os premiados de anos anteriores, estão projetos de proteção ambiental, cooperativas agrícolas, iniciativas de proteção da vida selvagem, comitês locais sobre recursos hídricos, bancos de sementes e projetos de gestão comunitária de florestas e áreas marinhas.

Em comemoração do seu 15º aniversário, a Iniciativa Equatorial lançará também um portal na internet com soluções locais para o desenvolvimento sustentável. O portal servirá para conectar comunidades de todo o mundo. Grupos locais e indígenas indicados para o Prêmio Equatorial 2017 também serão convidados a apresentar seus projetos na página.

O Prêmio Equatorial tem apoio dos ex-chefes de Estado Gro Harlem Brundtland, da Noruega, e Oscar Arias, da Costa Rica; dos vencedores do Prêmio Nobel da Paz e de Ciências Econômicas, Al Gore e Elinor Ostrom, respectivamente; da antropóloga e mensageira para a paz da ONU, Jane Goodall; do economista e diretor do Instituto Terra, Jeffrey Sachs; e dos ativistas de direitos indígenas Vicky Tauli-Corpuz e Hans Brattskar.

A premiação também é apoiada pelos atores Alec Baldwin e Edward Norton e pela modelo brasileira Gisele Bündchen. A parceria liderada pelo PNUD na Iniciativa Equatorial reúne as Nações Unidas, governos, sociedade civil, empresas e organizações de base.

Para mais informações sobre os critérios de seleção e sobre como enviar as indicações à organização do prêmio, acesse www.equatorinitiative.org.







Comentários