MP-AP, IEB e lideranças comunitárias definem plataforma socioambiental no Estado do Amapá

Plataforma tem por objetivo a construção de uma agenda socioambiental

Esse foi um dos encaminhamentos dados na reunião realizada na sexta-feira (29), no auditório do Complexo Cidadão da Zona do Norte, coordenada pela Promotoria de Justiça Meio Ambiente, Conflitos Agrários, Habitação e Urbanismo da Comarca de Macapá (PRODEMAC) e o IEB. O titular da PRODEMAC, promotor de Justiça Marcelo Moreira, deu boas-vindas agradecendo a todos que vieram de seus municípios, inclusive os promotores de Justiça que se deslocaram de suas Comarcas para participar do momento de parceria que está sendo construída com o IEB.

“Desde 1988, cabe ao Ministério Público, nesses 28 anos de abertura democrática, o papel de ser o amplificador das demandas sociais. Nosso desafio, hoje, é construirmos, juntos, uma pauta comum para solução dos problemas utilizando experiências que já existem e criando novas fontes nesse trânsito de contato de forças que há entre movimento social e o Ministério Público”, iniciou Marcelo Moreira.

A coordenadora de projetos do IEB, Ruth Corrêa, explicou os eixos a serem discutidos para elaboração da Plataforma Socioambiental do Amapá, sendo: “Educação do Campo”, “Manejo sustentável dos recursos naturais”, “Associativismo e Cooperativismo”, “Terra e Território” e “Grandes empreendimentos e agricultura familiar”.

Segundo a coordenadora, o objetivo é construir uma agenda socioambiental positiva e, para isso, foi realizado inicialmente um curso de formação de lideranças visando ao empoderamento dos sujeitos locais com ação política a favor da conservação ambiental e do desenvolvimento local.

Após ser franqueada a palavra aos participantes que manifestaram alguns dos problemas enfrentados pelas comunidades rurais e, ainda, a disposição de discutir e definir uma forma de atuação conjunta em busca de soluções para suas comunidades. Marcelo Moreira sugeriu a formação de um fórum onde será definida a pauta pelas lideranças. Posteriormente, um momento para eleger as prioridades a serem trabalhadas pelo grupo, sempre mantendo o diálogo e os encontros para avaliação e adequação das medidas adotadas.

Para ler a matéria completa clique no link:  http://bit.ly/209OBtC

Fonte: www.mpap.mp.br 







Comentários