IEB lança publicação na Feira Pan-Amazônica do Livro

Evento em Belém será realizado até o dia 05 de junho

No último dia 28 de maio, durante a XX Feira Pan-Amazônica do Livro, na capital paraense, o IEB lançou a publicação “Dividir Para Quê? - Biomas do Brasil”, escrito pela bióloga e engenheira florestal Nurit Bensusan. O evento reuniu amigos e funcionários do Instituto, além de participantes da Feira, que conheceram outras publicações da editora Mil Folhas e do selo infantil Mil  Folhas e  Três joaninhas.

Biomas

Durante o evento, Nurtit autografou a publicação e explicou os motivos para escrevê-la. Ao observar o livro escolar do seu filho, ela percebeu um classificação “estranha” dos biomas. “Tinham nove  [biomas], quando sei que há uma definição oficial de seis, feito pelo IBGE, pelo Ministério do Meio Ambiente...”, compartilhou de maneira humorada. A publicação traz informações específicas sobre a Amazônia, a Caatinga, o Cerrado, a Mata Atlântica, o Pantanal e o Pampa, além do grau de desmatamento de cada uma dessas áreas.

A autora destaca que o livro também apresenta uma interação entre a temática ambiental com elementos culturais das populações que residem naqueles biomas.  “Nesse momento, a gente passa por uma desconstrução significativa das políticas ambientais. É importante mostrar para as crianças essa relação [ser humano e a natureza]”, explica Bensusan, ao se referir as alterações e ameaças que a legislação ambiental tem sofrido.

Em defesa da Amazônia

O lançamento foi realizado no espaço “Sociedade em defesa da Amazônia”, organizado pelo Imazon e dividido com outras nove organizações, em uma área de 200 metros quadrados, dentro do Hangar- Centro de Convenções e Feiras da Amazônia, onde o IEB, a editora Mil Folhas e o selo infantil Mil folhas e Três joaninhas expõem suas publicações até o dia 5 de junho.

 O próximo compromisso do IEB na feira será no dia 04 de junho, com o lançamento do livro “Governança socioambiental na Amazônia: Agricultura familiar e os desafios para a sustentabilidade em São Félix - Pará”. 







Comentários