IEB e APIB repudiam ações do Governo como a militarização da Funai

Em nota, APIB alega que as ações do Governo acontecem com o intuito de atender os interesses das bancadas evangélica e ruralista para dar sustentação a uma agenda “antipopular e anti-indígena
Foto: Mídia Ninja
Foto: Mídia Ninja

O Instituto Internacional de Educação do Brasil (IEB) endossa a nota da Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (APIB) que repudia o governo do presidente Michel Temer por ignorar os posicionamentos da instituição contra a militarização, o loteamento partidário de cargos e o desmonte em curso da Fundação Nacional do Índio (Funai).

A organização alega que as ações do Governo acontecem com o intuito de atender os interesses das bancadas evangélica e ruralista que apoiaram o impeachment para dar sustentação a sua agenda “antipopular e anti-indígena”. 

A APIB também se declara contra a nomeação feita pelo Ministro Chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, do General Franklimberg Ribeiro de Freitas para o cargo de Presidente da Funai.

Confira aqui a nota na íntegra.







Comentários