Fundo Açaí e Banco comunitário Pracuúba recebem prêmio da Caixa

Iniciativas foram apoiadas pelo projeto embarca Marajó

Por: Lucas Filho (Ascom IEB) I Fotos: Agência Caixa de Notícias

O Fundo Solidário Açaí e o Banco Comunitário Pracuubense estavam entre os vencedores do Prêmio Caixa Melhores Práticas em Gestão Local. Ambas iniciativas foram apoiadas pelo projeto Embarca Marajó.  A premiação foi realizada nesta terça-feira (5), no Edifício Matriz da CAIXA, em Brasília (DF).

Realizado a cada dois anos, nessa décima edição do prêmio foram recebidas inscrições de 250 experiências. Destes, dez foram selecionados para premiação pelo júri externo, formado por especialistas de parceiros da CAIXA e atuantes nos temas-foco do Programa Caixa Melhores Práticas. Conheça as experiências premiadas.

Fundo Açaí
Criado em 2010, o Fundo Solidário Açaí é um mecanismo colaborativo em que cada produtor doava R$ 1 por lata de Açaí comercializada. Desde o início, a arrecadação era aplicada em benefícios coletivos, como a construção de uma ponte de 690 metros  ligando a várzea à terra firme.

Comunitário da vila ribeirinha Santo Ezequiel Moreno, em Portel (PA), Teófro Lacerda, representou o Fundo Solidário Açaí no Distrito Federal. Para ele esse momento significou uma oportunidade para reconhecer o trabalho de todos que compõe o Fundo. “Dedico esse momento a nossa comunidade, pessoas que trabalham voluntariamente e que colaboram para que os projetos sociais sejam desenvolvidos”, comenta Lacerda.

Na visão do Teófro o prêmio também é um incentivo para mais conquistas. “O prêmio nos fortalece no trabalho do movimento social.  Ele ajuda a convencer  aquelas pessoas que não acreditam no que estamos construindo. Mostra que todos somos capazes de ‘fazer e acontecer’. Fazer inovações que ajudem nossas comunidades”, avalia Teófro.

Banco comunitário
Na comunidade de São Miguel do Pracuúba, em Muaná, nasceu o primeiro banco comunitário do Marajó, em abril de 2016. Fundado e gerido pela própria comunidade, com orientação técnica e administrativa do Embarca Marajó, o Banco Comunitário Pracuúba opera com serviços de crédito e moeda social própria, aceita por 95% dos 150 empreendimentos locais.

“Esse prêmio é um reconhecimento importante, pois temos apenas um ano de funcionamento”, comenta Rose Monteiro, integrante do Instituto Vitória Régia que assessorou a implantação do banco. Rose também ressalta os desafios da iniciativa desenvolvida no arquipélago marajoara.

“O banco se localiza em um território com o menor IDH do país. Ele atende não somente a vila de São Miguel, mas todo o entorno. Acredito que a relevância dele é a inclusão social e econômica das famílias. Ela é uma experiência social,   financeira e replicável”, conclui Rose.

Apoio realização
O Fundo Solidário Açaí e o Banco Comunitário Pracuubense  foram apoiadas pelo Embarca Marajó, projeto realizado pelo Instituto Internacional de Educação do Brasil (IEB), o Instituto Vitória Régia (IVR) e o Instituto Peabiru, em parceria com o Colegiado de desenvolvimento Territorial do Marajó (CODETEM) e da Associação dos Municípios do Arquipélago do Marajó (AMAM). As ações foram desenvolvidas com apoio financeiro do Fundo Socioambiental da Caixa e contrapartida do Fundo Vale.








Comentários