Editora Mil Folhas lança o livro Todo dia é dia de Bia

Livro infantil relaciona o ciclo da vida com o florescimento de árvores icônicas de Brasília. O lançamento ocorre em 24 de junho

Regado pelo tom lúdico e poético da autora Nurit Bensusan e ilustrações da Ana Cartaxo, Todo dia é dia de Bia apresenta a personagem Beatriz que, ao lado de seu cachorro Bob, crescem acompanhando o ciclo das árvores mais icônicas de Brasília. O livro será lançado pela Editora Mil Folhas e Três Joaninhas, o selo infanto-juvenil do Instituto Internacional de Educação do Brasil (IEB). O piquenique de lançamento acontece no próximo sábado (24) , às 15h, na Banca da Conceição (308 sul).  

Além da proposta do piquenique, o evento conta com a presença de um dendrologista, especialista no estudo das árvores, que junto com o público vai fazer um passeio para conhecer as grandes árvores da tradicional quadra da cidade.

O Livro

Quem nunca se encantou com os ipês de Brasília ou com as belas paineiras rosas e os grandes flamboyants que enfeitam o eixão e a Esplanada dos Ministérios? De forma diferente para adultos e crianças o ciclo de florescimento de algumas árvores acompanham os brasilienses.

O florescimento da paineira, dos ipês rosa e amarelo, do ipê branco, do cambuí e do flamboyant, marcam, ao longo das vias e quadras do Distrito Federal, o passar do tempo.

Todo dia é dia da Bia, mostra o crescimento da personagem brasiliense de sua “fase verde” de menina ao seu florescimento como mulher e como as árvores de Brasília marcam presença em sua vida. Sem perder a oportunidade de ensinar, o livro infantil trata também do processo de arborização da cidade, que reúne espécies do Cerrado, da Amazônia, da Mata Atlântica e de outros continentes, como a Ásia e a África.

A autora, Nurit Bensusan, explica a mensagem que o livro procura passar. "É importante para as crianças conhecerem as árvores que observam na própria cidade e se sentirem parte da natureza. Com foco para idade de 5 anos, a ideia é mostrar que assim como as árvores, nós somos parte de um ciclo. Ao mostrar a Bia em diferentes idades, quando criança e como adulta ela passa pela floração do ipê rosa, por exemplo. A floração das árvores de Brasília acompanha os moradores sempre. Tudo na natureza é um ciclo.”

Beatriz Bulhões

A personagem recebeu seu nome em homenagem a grande bióloga, membro do Conselho do IEB, Beatriz Bulhões, falecida em outubro de 2016. Conhecida como Bia, a bióloga era Mestre em Ecologia pela Universidade de Brasília em 2006, participou da organização do livro “Biodiversidade: para comer, vestir ou passar no cabelo?” lançado pelo IEB em parceria com WWF Brasil, TNC Brasil e CEBDS. Beatriz Bulhões destacou-se como grande promotora do diálogo entre sociedade civil, academia, governo e iniciativa privada.

Lançamento

Todo dia é dia de Bia

Data: 24 de junho, sábado

Horário:15h às 18h

Local: Banca da Conceição, 308 sul







Comentários