Com o esforço conjunto de várias organizações, comunidades do Alto Jequitinhonha melhoram sua qualidade de vida

Iniciativa Satoyama beneficiou 14 comunidades rurais em Minas Gerais

Um conjunto de sete projetos apoiados pela Iniciativa Satoyama, e de três projetos apoiados pelo PPP-ECOS, com recursos do GEF, está gerando importantes transformações em uma paisagem de 40.600 hectares, no Alto Jequitinhonha, nos municípios de Veredinha e Turmalina, MG. Essa história está sendo contada no filme "A Experiência Satoyama no Brasil". 

A Iniciativa Satoyama tem como parceiros o Ministério do Meio Ambiente do Japão - MOEJ, o Secretariado da Convenção Sobre a Diversidade Biológica - SCDB, a Universidade das Nações Unidas - UNU, o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento - PNUD e o Fundo para o Meio Ambiente Mundial - GEF. O objetivo geral é contribuir para a melhoria da resiliência de paisagens em várias regiões do planeta. 

No Brasil, com a articulação local do Centro de Agricultura Alternativa Vicente Nica, o CAV e apoio do Instituto Sociedade, População e Natureza, ISPN e de muitos outros parceiros, como o Instituto Internacional para Educação no Brasil, IEB, 14 comunidades rurais têm sido beneficiadas pelo Programa. Importantes resultados já foram alcançados: foram realizadas 143 obras baseadas em tecnologias sociais de coleta e armazenamento de águas da chuva, como bacias de contenção, terraços e barraginhas, armazenando cerca de 33,6 milhões de litros d'água. Esse aumento na disponibilidade de água tem viabilizado a produção de alimentos e a permanência das famílias no campo. Além disso, vinte nascentes estão sendo protegidas e restauradas. Afora os benefícios ambientais, as comunidades têm recebido assistência técnica para aprimorar a produção agroecológica e o manejo sustentável do gado. O projeto tem estimulado frequentes trocas de conhecimentos entre as 300 famílias beneficiárias, o que tem gerado a valorização dos conhecimentos, engajamento e motivação.

ISPN © 2016







Comentários